Na Europa a bioterapia, pranoterapia, biopranoterapia ou hands-on healing são os nomes de uma terapia que consiste em emissão de energia efetuada pelo campo de energia do terapeuta. O terapeuta nasceu como fosse uma fonte que aciona a si mesma independentemente da sua vontade.

O indivíduo que necessita de energia para uma patologia, situação ou estado emocional marca uma consulta inicial e a partir daí se estabelece o ritmo das “aplicações” energéticas, as dosagens e a quantidade requerida segundo a prática de vinte anos de Sonia Ramos. Trazer os exames e ultrassonografias é fundamental, para que terminado o ciclo básico de terapias energéticas eles sejam refeitos.

A pranoterapia ou bioterapia não tem nada a ver com Reiki, embora Sonia transmita o sistema de cura natural de Mikao Usui em cursos, não o utiliza no consultório. Reiki é uma técnica e a bioterapia é algo, digamos, congênito ao terapeuta. A denominação nos chega do sânscrito em que “prano” significa “hálito vital” e os sufixos 'bio” foram colocados na esperança de cancelarem o aspecto mágico do ato de alimentar a vida de alguém através da energia. Para Sonia nenhum dos nomes retira a beleza de tal mistério que ela vive diariamente, mas concorda com o uso de “bio” para evitar qualquer indução psicológica.

Há centenas de patologias que podem ser tratadas, outras tantas curadas. Somente no contato inicial a pessoa pode receber tal informação diretamente de Sonia.

O que normalmente acontece é que a pessoa vem para tratar algo e acaba, paralelamente à terapia energética, recebendo um treinamento de vida. Sonia acredita que receber energia não resolve a origem de uma doença ou desequilíbrio energético. É necessário conscientização, um trabalho interior que traga um alívio e uma distensão energética que venha de dentro para fora.

Na realidade todos os outros trabalhos de Sonia Ramos surgiram deste foco após os primeiros anos como pranoterapeuta na Itália. Ela percebeu que ensinar a cura era fundamental, e, após ter feito ela mesma processos intensos internos foi natural aplicar o conhecimento na conversa com os clientes ou pacientes ou para quem quer fazer treinamento profissional ou de saúde.

O procedimento mais comum é enfrentar as grandes crises orgânicas ou emocionais com duas aplicações na primeira semana, duas na segunda e a partir daí, patologia permitindo, passar a uma vez por semana até diluir a cada quinze dias.
 


QUALIFICAÇÕES DE SONIA RAMOS COMO BIOTERAPEUTA

Qualificação
Qualificação
Qualificação
Qualificação
Qualificação
Qualificação